domingo, 1 de setembro de 2019

Terceiro texto da trilogia “Brisa-Voz-Lenda”: Deixar as lendas e fazer história


Não consigo ouvir metade do que dizes, o menino lindo está em poupanças? Há aqui perto um mexilhão a acompanhar de cerveja artesanal… uiii
Pensei nisso Pedro, mas o Mercado fica ao lado do escritório, tenho uma agenda preenchida e estou basicamente sozinho.
Como sabes, ficámos apenas com a Lurdes, tivemos de dispensar todos os outros, a venda das instalações no Marquês permitiu a mudança para este buraco, mas não está a ser fácil.
A Joana não quis estar presente, achou que seria um foco de pressão, quando será sempre um foco de pressão… ela tem trinta por cento da empresa, é tua mulher, mãe do teu filho e está de esperanças.
Moço, não me sinto minimamente pressionado, descansa, aceitei o contrato e o desafio em consciência, és, também, o que tenho de mais parecido com um irmão e a verdade é que dás-me conta do juízo e atacas-me o frigorífico ou o bar nessa qualidade. Estou tranquilo, tive um ano e meio extraordinário, sinto-me vivo, estou feliz e se não resultar regresso à faculdade. Independentemente do resultado final, não imaginava o quanto inebriante é terminar um livro...
Jaime sorri, dá-lhe uma palmada terna no ombro e com gravidade na voz interrompe-o - Sabes que depois da grande asneira, depois de ser enganado, apenas lamento pelos despedimentos e pela venda das instalações antigas, o meu pai lutou muito por elas.
Este teu livro vai seguramente colocar-nos de novo no mapa, todos os meus anos de experiência dizem-me ser a oitava maravilha… acredito nele e promovê-lo-ei com todos os meus recursos.
Quando eu e a Joana pensámos em opções para salvar a editora, ela defendeu que necessitávamos de mudar o registo. Estava a faltar uma escrita capaz de cativar, de fazer sentir cada grito, suspiro ou gemido dos personagens, this is it my friendNunca vi a questão da amazónia ser retratada desta forma. Deste-lhe vida, coração e alma, a trama é um orgasmo múltiplo e cada palavra tem um sentir muito próprio. Podias ter-te limitado a criar uma lenda, mas não, Pedro, estás aqui para fazer história…
  
Desafio lançado por Marta Vinhais do blogue “Com Amor” com as seguintes regras:

REGRAS:

1 - Poema ou prosa;
2 - A ser publicado no vosso blogue;

3 - Tema a vosso gosto;
4 - Obrigatoriamente terá que ter uma destas palavras: lenda, brisa e voz.

 

28 comentários:

  1. Safaste-me muito bem.
    Abraço
    :))

    ResponderEliminar
  2. Poderá esta trilogia não se transformar em Lenda, mas, certamente, irá ficar na história dos desafios literários!! :)

    Parabéns, Sam!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. (sorrisos)

      Muito obrigado Janita, gostei muito de escrever estes textos, apesar de gostar mais do primeiro.

      Muitos beijinhos Janita

      Eliminar
  3. BRAVO!!!!

    Feliz domingo, Sam
    Saíste-te muy bien

    :-))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom início de semana para ti Non,

      Muito obrigado, gracias :)

      Beijinhos

      Eliminar
  4. Respostas
    1. Muito obrigado Catarina, prometo em breve criar uma árvore genealógica dos personagens por forma a facilitar a leitura

      Beijinhos

      Eliminar
  5. Chapelada de aba larga!
    Aquele abraço, boa semana

    ResponderEliminar
  6. Uma boa resposta ao desafia da Marta. Um texto muito bem narrado.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  7. A história também tem as suas lendas... E a verdade está lá...
    Bravo...
    Mais uma vez obrigada por aceitares o meu desafio...
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado eu, tive mais uma razão para escrever.

      beijos e abraços Marta

      Eliminar
  8. Muito interessante, bom de ler. Desafios assim s]ao estimulantes.

    ResponderEliminar
  9. Uma história⁉ Uma lenda⁉
    Eu diria, uma documentação de um tema absolutamente real.
    Ainda há pouco tempo, ouvi numa conversa com um editor, na Casa de Heinrich Heine, quase as mesmas palavras.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado ematejoca. Gostei mais do primeiro texto, os outros um pouco menos.

      Quanto à mensagem, esta voz não tem altura, espero que outros a levem bem mais alto.

      Beijinhos e um ótimo início de semana

      Eliminar
  10. E quando se faz história, mesmo que nada tenha mudado a olho nu, se inventamos arabescos é porque nos entregamos inteiro e profundamente e os orgasmos foram silenciosos, nem por isso foram menos interessantes que os ruidosos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado José Carlos. Podemos dizer que escrevemos apenas para nós, mas tal não seria bem verdade. No fundo, também, escrevemos para ser lidos e por isso, muito obrigado pelos comentários

      Abraço e bom início de semana

      Eliminar
  11. Tenho que regressar para ler os restantes textos, mas adorei esta abordagem!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado Andreia, ficarei a aguardar pelo feedback

      Beijinhos

      Eliminar
  12. Encontrado o fio condutor, eis-me na terceira na parte e confessando-me muito interessada na qualidade da sua escrita. A História é feita de histórias, de lendas e de mitos. Tudo lhe vai bem, porque tudo faz parte de nós, da nossa visão do mundo.

    Voltarei.

    Abraço

    Olinda

    ResponderEliminar
  13. Muito obrigado pelas palavras Olinda. É a primeira vez que tento algo do género... houve tempos passados de blogue, terei eventualmente escrito 4 ou 5 contos, mas em geral, ficava por textos espontâneos.

    Abraço e bom início de semana

    ResponderEliminar